quarta-feira, 17 de novembro de 2010

come into my world

Quem me dera não precisar de escrever
quero apenas esquecer,
quem me dera não precisar de sentir
quero apenas sorrir.
JULGO que já chega de drama
de pensar que vais bater à porta
guardar o teu lugar na cama,
de não passar da cepa torta.
PENSO que está na altura de recomeçar
o amor é lindo
mas começo-me a fartar,
ACHO que está na altura de ser,
ser eu, ser livre, ser positiva,
o amor é belo
mas tou a ficar obsessiva.
QUERO fazer mais por mim
dar e deixar que me procurem
receber e deixar que me encontrem.
JULGO, PENSO, ACHO, QUERO
mas não dou tudo
não sou forte, não me esmero.
VOU ganhar essa força
tanta tempestade... quero o sol quente
o meu mundo está inundado
então vai... vai embora com a corrente
VOU ser mais
eu estou aqui
se não me queres... vais...
VOU fazer
sei todo o meu valor
se também sabes... faz valer
só depois vem o amor.
SOU mais que quem me fazes ser
Agora é tempo de bonança
e mereço esse prazer.
SOU um humano como tu
Tenho desejos
dou beijos
choro,
coro,
penso,
tenho segredos
excito-me
tenho medos
respiro...
SOU como tu fores para mim
continuas a escrever a história
mas ela tem que ter um fim.
SOU um livro aberto e em branco
mas só pensas na capa
preocupas-te tanto...
também só julgas, pensas, achas e queres
porque não vens e és?