segunda-feira, 6 de julho de 2009

Mentira

De quem gostamos não escolhemos

mas muitas vezes escondemos,

o que é melhor

somos nós que decidimos,

mas ás vezes fingimos.

engolir o que no faz feliz

é como um feitiço de magia negra

ninguém sabe, fala ou diz

porque atraiçoa-nos

trai-nos, magoa-nos,

guardamos só para nós

omitimos

mentimos

negamos,

choramos em cada sorriso

suicidamo-nos a cada segundo

fechamo-nos no nosso mundo,

felicidade que ninguém pode saber

e o que é isso?

será que é viver?

será que conta na coluna do prazer?

será medo, fraqueza, egoísmo?

ou uma questão de facilitismo?

esconder o que sentimos

é limpar lágrimas

e não saber porque sorrimos,

é ter medo que nos batam

porque pestanejamos,

é tirar o 2

do oxigénio que respiramos,

é descascar uma laranja

e não a comer,

não é este sufoco

a razão do meu escrever

não são poemas,

são suspiros

são facadas, são tiros.

quem inventou tudo isto afinal?

a lógica, o que está bem e mal?

algum idiota sem coração

que não conhece os deleites da solidão.



Mariana Cruz

2008