sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Dificuldades

O chão
Está cheio de minas
E a única salvação
É a sorte .
Cada vez que respiro
Tenho medo
Em cada suspiro
Conto um segredo
Basta um passo errado
Para tudo ter acabado ,
Ansiosa
Curiosa
Receosa .
Não tenho dupla personalidade
Bem tripla … são infinitas ,
Tento esquecer a saudade
Lembrar – me de quem sou
Do que quero e para onde vou ,
Mas o que eu quero
Está sempre a mudar ,
O que amava
Passo a odiar .
A realização
É uma utopia ,
É a lua á noite
É a lua de dia
É o meu mundo
Moribundo .