quarta-feira, 18 de maio de 2011

Lucifer

Afinal, porque faço isto
uso-me como isco
Para o meu buraco negro
e todos caem,
todos são sugados
Estão em transe, apaixonados
coitados.
Este ciclo vicioso
que gira à minha volta
é fatal mas majestoso
pelo seu carisma macabro,
é quente, fogo, chamas
é inferno
por isso me amas,
é eterno
por isso estás preso,
mas se beijas o Diabo
não vais sair ileso,
Vais ficar encantado
feliz, mas mal amado,
serás uma pequena presa inocente
ingénua, que vive contente,
tudo é perfeito
eu sou deus e tu veneras-me
sem veres qualquer defeito,
estás cego com a luz...
mas a luz vem debaixo,
na fogueira que acendeste
queima tudo o que escreveste
arde em tudo o que criaste
desfaz tudo em que acreditas,
sentes o calor?
estás no Inferno amor.