segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Vivo a vida num engano
mas é este amor platónico
que faz de mim um ser humano.
Um dia vai ser realidade
espero sem pressa pelo perfeito
enquanto lembro saudade,
saudade do futuro evidente
sobrevivo assim o presente.
Não tenho medo de te perder
estamos unidos, sempre
mesmo na solidão
Somos amor
Fazemos paixão.
não tenho que te tocar
para te ter
para te amar
não preciso de te ver,
longe amo-te mais
perto não sei onde vais.
não me importa
quem te toca
por mais que tentes
é a mim quem sentes
não somos assim tão diferentes
também te lembro
em cada suspiro,
em cada beijo
é a tua alma que respiro
és o meu maior desejo
mas sou feliz por não te ter
distante, inspiras-me
és puramente ideal.
este amor
é estranho de um modo odiável
é tudo menos saudável
Mas fez de mim quem sou,
fez da vida uma história
agressivamente romântica,
doce, forte e indestrutível
Mas a parte mais saborosa
é o quão é imprevisível.