segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Gato


A apatia faz-me mal
Também a saudade
saudade do que não volto a sentir
saudade da vontade
de querer fazer sorrir
saudade da maldade
ser capaz de deprimir,
saudade de ter saudade
e de ter que mentir.
A felicidade mata-me
assim como a lucidez
tenho sorte e não a quero
tenho tudo e não me esmero
sei, sou e e estou 
quero, tenho e não dou.
ui… o amor…
esse prato frio e caducado
que tento mastigar
e não pensar que é salgado
que trinco,duro e engulo
que empurro com um copo de vinho,
que como porque tenho fome
que me mata a cada bocadinho,
o amor, esse pedaço de carne
ali parado, a ser observado
como um veado atropelado
comido por um leão esfomeado.
O amor faz-me mal
também a falta dele
A falta de um doce de chocolate
que derrete e não se parte
que entra na boca e se reparte
que escorre como leite
e se saboreia como natas,
que fica pegajoso
de um modo maravilhoso.
Ser eu faz-me mal
Assim como entender-me,
É ser mártir por opção
Escrava do coração
é querer ser o que os outros são
Por mais simples e tontos...
eles sabem para onde vão.