quarta-feira, 5 de junho de 2013

Hoje


é claro que amanhã passa
ontem ameaça
hoje não acho graça
amanhã passa,
ontem disfarça 
hoje é a desgraça
amanhã passa.
ontem estava lassa
hoje não sei que faça 
é obvio que amanhã passa,
ou não.
há 3 dias o hoje era amanhã
a esperança outra manhã
o ontem era o presente
e nada está diferente.
Hé 3 días escrivía este poema
pensava no mesmo tema
vivia igual dilema.
daqui a 3 dias
não sei se vai passar
se veio para ficar
ou apenas para estar.
o sol já foi e ele não
continua no seu verão
que me faz arder por dentro
num inferno de amor
arde, esta quente, faz calor.
tanta luz tão escura
faz de mim própria tortura
torna a paz em loucura
possui-me, é forte, dura
e alegremente murmura…
amanhã passa.
ontem estava baça
hoje ganhou carcaça 
é claro que amanhã não passa.